Criação de fundo do bem-estar animal aliviará esforços por recursos, afirma Eduardo Croys

Eduardo Croys Felthes mostra obras da ABA para Dutra - Foto Lucas de Toledo

“A ABA é em parte custeada pela prefeitura, mas temos que trabalhar muito duro para custear outras despesas.” – a frase é de Eduardo Croys Felthes, presidente da ABA (Amigos Barretenses dos Animais) afirmando que realiza diversas promoções como jantares e venda de pizzas. No entanto, esse esforço poderá ser aliviado com a criação do Fundo de Saúde e Bem-Estar Animal.

A Câmara Municipal de Barretos aprovou alterações na Lei 5.000 de 1º de setembro de 2014 acrescentando o dispositivo que cria o Fundo Municipal de Bem-Estar Animal e Saúde Pública. O projeto de lei foi encaminhado ao Legislativo após requerimento do vereador Raphael Dutra (PSDB). “Agora, o poder público, entidades e os cidadãos poderão participar e definir políticas públicas para os animais.” – destaca.

Conforme o vereador, será um marco para a causa animal em Barretos, que busca há muito tempo ações efetivas para combater e reduzir o abandono e maus-tratos aos animais. “É um problema muito sério que a sociedade toda enfrenta, a procriação animal sem controle e a falta de responsabilidade de algumas pessoas que têm os animais.” – frisa. Dutra ressalta que o cuidado com os animais é também questão de saúde pública, pois evita doenças e controle a zoonose.

Para Croys, que coordena a construção da sede própria da ABA, o projeto contará com conforto e qualidade para os animais num investimento de R$ 700 mil. “Nosso projeto não para e quem sabe conseguimos no futuro uma clínica popular e um crematório para o bem-estar dos animais e da sociedade.” – conta.

O FUNDO
O Fundo Municipal de Bem-Estar Animal e Saúde Pública tem a finalidade de captar recursos para financiamento, expansão, implantação e aprimoramento das ações voltadas à proteção animal, destinando a projetos e programas que incentivem a posse responsável, condições dignas de vida com alimentação e abrigo, registro, identificação e recolhimento e destinação de cães e gatos e promoção de medidas educativas e de conscientização. Segundo o vereador, a ABA (Associação Barretense dos Animais) e a ONG Lar Anjo de Quatro Patas será as principais beneficiadas com o fundo.

As receitas virão de doações, aplicação de multas de maus-tratos aos animais e subvenções de pessoas físicas ou jurídicas e outras ações relativas ao bem-estar animal. O fundo ficará subordinado à Secretaria Municipal do Meio-Ambiente e seus membros serão eleitos.