Felipe Melo alega assédio moral e pede para ser reintegrado ao Palmeiras

download (1)

 

Treinando separadamente do restante do elenco do Palmeiras, o volante Felipe Melo quer voltar a trabalhar normalmente com os demais companheiros. Para que isso aconteça, advogados do jogador enviaram ao clube nesta quinta-feira uma notificação extrajudicial ao clube pedindo a reintegração e alegando que ele vem sofrendo assédio moral.

A notícia foi publicada primeiramente pelo UOL. O Palmeiras confirmou ao ESPN.com.br que recebeu a notificação.

ESPN.com.br teve acesso ao documento. Nele, os advogados alegam que o Palmeiras submete Felipe Melo a um tratamento discriminatório ao afastá-lo. Além disso, apontam que o clube demonstra não ter mais a intenção de proporcionar os meios necessários para o prosseguimento da carreira, apesar de pretender receber o dinheiro de uma eventual transação envolvendo o volante, e que as declarações públicas sobre o caso não só depreciam o valor do atleta enquanto profissional como afetam a imagem e a honra dele.

Se o Palmeiras não voltar atrás na decisão de mantê-lo separado dos demais jogadores, o volante poderá entrar com uma ação na Justiça do Trabalho para obter a rescisão de contrato e uma indenização.

O afastamento de Felipe Melo aconteceu na véspera do jogo do Palmeiras contra o Avaí, pelo Campeonato Brasileiro, no dia 29 de julho. O jogador não tinha bom relacionamento com o técnico Cuca, que justificou a decisão dizendo que ele estava tumultuando o ambiente.